skip to content

Seções

A estrutura do ZPW organiza-se em quatro seções: África, Ásia, Brasil e Portugal. As seções possuem, cada uma, um diretor responsável, abrangendo projetos, pesquisas e eventos culturais relativos ao mundo lusófono.

 

África

Os cinco países africanos de Língua Portuguesa – Angola, Guiné-Bissau, Cabo Verde, Moçambique e São Tomé e Príncipe – têm despertado, nos últimos anos, um interesse cada vez maior no tangente às pesquisas. Cooperações e projetos de desenvolvimento, bem como a democratização, desempenham um importante papel neste sentido.

As pesquisas da seção África do ZPW dedicam-se não somente a aspectos culturais, lingüísticos, políticos e históricos, mas também a aspectos econômicos destes países. Os resultados destas pesquisas são divulgados em simpósios e publicações.

Além disso, a seção atua como ponto de contato e informação para organizações intermediárias (de fomento do intercâmbio cultural e acadêmico) e outras instituições interessadas na conexão com os países membros do grupo PALOP (Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa). Parceiros neste intercâmbio científico são universidades e institutos alemães e estrangeiros com ênfase na “África Lusófona”, envolvendo pesquisa e ensino – como por exemplo as universidades em Lisboa e no Porto (Portugal), em Leyden (Holanda), Maputo (Moçambique), Luanda (Angola) e Niterói (Brasil). Outros parceiros são as representações diplomáticas dos PALOP na Alemanha e a Sociedade para os Países Africanos de Língua Portuguesa (DASP).

Um projeto especial de pesquisa sobre o tema “Língua e História da Cultura” foi realizado pelo Instituto de Africanística (Estudos Africanos) da Universidade de Colônia.

 

Ásia

As pesquisas concernentes à seção Ásia têm seu expoente, sobretudo, em simpósios e publicações. Como exemplos disto podemos citar os simpósios sobre Portugal e Japão, em 1991, e Portugal e Goa, em 1996.

 

Brasil

A seção Brasil trabalha, acima de tudo, no fortalecimento dos contatos e cooperações científicas, culturais e econômicas já existentes em parceria com o Nordeste brasileiro, sobretudo com o estado do Ceará. Com freqüência são organizados simpósios interdisciplinares e internacionais sobre temas atuais voltados para o Brasil.

O Centro Mundo Lusófono intercede na distribuição de estágios para estudantes, no quadro da cooperação de longa data com a casa de menores Abrigo da Esperança – da Sociedade Cearense Eunice Weaver –, na qual são abrigados crianças e jovens abandonados e maltratados (na cidade de Fortaleza – CE).

 

Portugal

A seção Portugal se esforça em ativar contatos científicos e culturais com Portugal. Desta forma, são organizados congressos, palestras, leituras públicas, projetos cinematográficos e exposições, em colaboração com instituições portuguesas.

O intercâmbio de pesquisadores (professores e alunos) tem sido intensificado através de parcerias e cooperações com universidades portuguesas. A seção Portugal trabalha em estreito contato com os leitores de Português das universidades alemãs e, intensamente, com o Instituto Camões (Lisboa).